*Famílias comemoram cancelamento de leilão de terreno ocupado em Curitiba

Alvo de compra pela empresa Essencis Soluções Ambientais para ampliação de seus negócios, o terreno é ocupado por 800 famílias que buscam moradia digna e sair do aluguel

Por Camilla Hoshino, do Brasil de Fato, para os Jornalistas Livres. Fotos: Amanda Souza

Leia na íntegra: https://medium.com/jornalistas-livres/famílias-comemoram-cancelamento-de-leilão-de-terreno-ocupado-em-curitiba-286c0057165e

É a segunda vez que a tentativa de leiloar um terreno ocupado por 800 famílias na Cidade Industrial de Curitiba (CIC) é barrada por pressão popular. Nesta segunda-feira (21) cerca de 200 pessoas, organizadas pelo Movimento Popular por Moradia (MPM), protestaram no início da tarde em frente ao local do Leilão Judicial para tentar dar visibilidade às condições atuais da negociação. Assim como na primeira tentativa, a empresa Essencis Soluções Ambientais- única concorrente- não atingiu o lance mínimo e não arrematou o terreno, levando ao cancelamento do leilão.

O integrante do MPM Chrysantho Figueiredo acredita que o leilão possua irregularidades. “Antes de estar ocupado, o terreno já tinha depósito irregular de 700 mil toneladas de lixo. Quem vai comprar um terreno com uma ocupação em cima e 700 mil toneladas de lixo? É óbvio que tem alguma coisa errada com isso”, afirma.

Disputa

A Ocupação Tiradentes, assim nomeada pelas famílias, fica localizada no sudoeste da cidade, na divisa com o município de Araucária e abriga pessoas vindas de vilas, bairros próximos e do interior do estado. O local possui 145,2 mil metros quadrados e é reivindicado por aqueles que buscam moradia digna e sair dos altos alugueis.

Bem ao lado da ocupação está o segundo maior aterro sanitário da capital, gerido por uma Central de Tratamento e Valorização Ambiental (CTVA) da Essencis. A área fica a pouco mais de um quilômetro da Bacia do Passaúna, represa que fornece água para um milhão de habitantes. A empresa tenta ampliar seus negócios e entra em choque tanto com o interesse das famílias quanto com uma Ação Pública proposta pela Promotoria de Proteção ao Meio Ambiente, que questiona a expansão das atividades da empresa, já apontadas como irregulares por fraudes em licenças ambientais pelo Tribunal de Justiça.

Leia a matéria na íntegra em : https://medium.com/jornalistas-livres/famílias-comemoram-cancelamento-de-leilão-de-terreno-ocupado-em-curitiba-286c0057165e

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s