*Carta Aberta da Red Latina sin Fronteras – Sobre seus 20 anos de Luta

20 ANOS EM LUTA 

CARTA ABERTA

 

Aqui estamos. Vinte anos depois, ainda estamos lutando. Nascido para levantar os nossos olhos e as nossas vozes a partir do que havia aprendido sobre as Mães e Avós: transformar a dor em luta.

Nós somos reconhecidos como filhos de uma geração revolucionária que lutou por um país para todos. Nós lutamos para organizar e reivindicar a política como ferramenta de transformação.

Nós nascemos na escuridão neoliberal completa, com as leis de Ponto Final e Obediência Devida; com uma ONDA genocida solta entre nós. OS repudiamos, os escrachamos e samos às ruas para dizer para onde iremos, denunciamos, que o país é a nossa prisão.

Na rua somos irmãos desempregados, excluídos e marginalizados da miséria planejada, denunciando Rodolfo Walsh.

Vinte anos depois, estamos aqui, com mais de 500 condenados do genocídio.

Continuamos lutando para o julgamento e punição dos participantes civis, ideólogos e beneficiários econômicos da ditadura. Os Blaquiers, os Massot, os setores Magnetto protegidos do Poder Judiciário, cobertos pela corporação da mídia e abençoados pela hierarquia católica.

Aqui estamos nós, abraçando os nossos 116 irmãos e irmãs. Olhando para os 400 que nos falta.

Também abraçamos nossos irmãos em outras partes do mundo: construímos pontes com os filhos na Colômbia, que resistem na Guatemala, dizimados no Uruguai, impunidades no Paraguai.

Aqui estão os nossos irmãos de Barcelona, ​​que estão lutando na, Espanha que esquece e se cala. Aqui estão os nossos irmãos no México, onde o desaparecimento forçado continua a ser uma ferida aberta com a dor ardente sofrida por 43 alunos em Ayotzinapa, desaparecidos por seis meses e encontrados assassinados com a complacência do estado mexicano.

Isso nos dói, nossos corpos entraram na memória do sofrimento, torturas e desaparecimentos de pessoas mortas pelas forças de segurança do estado. Então não se esqueça, a nossa luta é atualizada a cada criança assassinada em uma delegacia de polícia, em cada mulher sequestrada por traficantes de seres humanos, em cada agricultor despejado de seu posto de trabalho.

Aqui nós estamos comemorando 20 anos de luta; sentindo orgulho de fazer parte desta vila que recria e levanta nossos velhos sonhos. Estamos aqui, feliz es de andar com milhares de jovens da Patria Grande; defendendo e vencendo ; passando por tudo o que resta; desafiando o impossível.

 

NÃO ESQUEÇEMOS

NÃO PERDOAMOS

NÃO NOS RECONCILIAMOS

 

CRIANÇAS . (Filhas e Filhos de Identidade e Justiça contra Forgetting e Silence)

 

Rede Nacional: Bahía Blanca, Buenos Aires, Chaco, Córdoba, Jujuy, La Matanza, La Plata, Necochea, Paraná, Rio Cuarto, Rosario, San Juan, San Rafael, Santa Fe

International Network: Barcelona e México.

Embalse Río Tercero, Córdoba, 05 de abril de 2015 

Tradução livre por villorblue

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s