*O neoliberalismo de joelhos 6 – Por villorblue

A greve dos professores estaduais do estado do Paraná em 2015, que ainda acontece, é uma das greves mais relevantes dos últimos anos ocorrida no Brasil.
Não só em números, porém em grau e em gênero.
Tudo aconteceu numa velocidade impensável para um movimento grevista deste porte, e seu mérito cabe aos próprios trabalhadores da educação pública do estado. Somente a eles.
No final de 2014, os professores tinham noção do que ocorreria na virada de 2014/15. O governo do estado havia enviado à assembleia um pacote com reajustes abusivos em impostos, (ipva e icms), etc. e já telegrafava o que viria no início do ano. A cacetada final viria com o envio de dois pacotes à assembleia legislativa em janeiro de 2015.
Para quem acompanhou de perto, a organização e as deliberações, se surpreendeu, a organização da greve dos professores e trabalhadores da educação aconteceram mui rapidamente, pouco mais de duas semanas. De sua assembleia em Guarapuava, (360 quilômetros de Curitiba), até a primeira vitória na Alep pelo fim da inescrupulosa comissão geral que votava tais pacotes, passou-se menos de uma semana.

Concomitantemente, outros estados de greve pipocaram, motoristas e cobradores de ônibus de Curitiba e região, carteiros, Detran, agentes penitenciários, profissionais da saúde do estado, universidades estaduais.
Sobre o estado de greve de motoristas e cobradores, eles foram vitoriosos conseguindo aumento acima da inflação e conservando o anuênio motivo de tanta luta (este ultimo os empresários queriam congelar) 06/03/2015.

Assim é o efeito de luta e garra, este efeito espalha como rastilho de pólvora, tanto para as massas exploradas, como para os exploradores, que morrem de medo do proletariado unido.

Parabéns a todos trabalhadores da educação do Paraná, por esta demonstração de coragem e organização.

Mais algumas informações sobre o estado financeiro do estado PR:
Um grupo de estudos econômicos da Sefa do PR, já havia emitido e encaminhado um relatório da situação pre-falimentar do estado PR em 2013, isso é 1 ano antes das eleições para governador ( https://pbs.twimg.com/media/B_cI3T-XAAARJEl.png – portaria 22 da Sefa, de 15 de outubro de 2013, publicada no Diário Oficial número 9.075 ) . Então, supõem-se que o governo tinha conhecimento da situação financeira em 2013 .
A não ser que, o estado ou sua equipe, não tivessem lido o Diário Oficial do estado n. 9.075 ?

Pelo fim do sistema burgues de produção e dominação…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s