*Manual da CIA para seus espiões em viagem ao redor do mundo.

Manual da CIA para seus espiões em viagem ao redor do mundo.
26 de dezembro de 2014.

Traduzido pelo google tradutor.

Extraido do site: http://redlatinasinfronteras.wordpress.com/2014/12/28/filtran-manual-de-la-cia-para-sus-espias-viajeros/

El portal  Wikileaks  publicou este domingo, dois documentos da Agência Central de Inteligencia (CIA americana) que detalham uma série de conselhos para agentes encobertos que intentam passar inadvertidos com identidades e documentos falsos ao cruzar fronteiras e aeroportos internacionais, incluindo os países aliados dos Estados Unidos da Europa ocidental. 
(La Jornada)

EUA -. Datada em 2011 e 2012, documentos desclassificados que ostentam o rótulo de status e NOFORN que avisa o usuário de que a informação não pode ser compartilhada com os serviços de inteligência de países aliados 
As dicas fornecidas são recomendações de bom senso segurança que somente um espião poderia receber. 
Ao longo do documento, a sugestão principal é que os sujeitos da operação secreta para permanecer firmes em sua falsa identidade, mesmo onde os riscos de detecção são levantadas. 
Tal como ofertas para um agente que detectou vestígios de pólvora em um aeroporto europeu. Apesar do questionamento duro a que ele foi submetido, ele nunca falou de sua verdadeira identidade e justificou a posse de uma mala contaminada com explosivos descritos como um perito em esforços de contraterrorismo, o que lhe permitiu continuar sua jornada. 
Este caso levou à Wikileaks para questionar um agente da CIA, foi preso em tais circunstâncias.”O que, na verdade, era um agente da CIA em um aeroporto (UE) com traços de explosivos ele e por que ele foi autorizado a acontecer? 
A CIA tem realizado sequestros na União Europeia, incluindo Itália e Suécia, durante o governo do presidente George W. Bush. Estes documentos mostram que, sob a administração de Barack Obama CIA ainda tentando atravessar as fronteiras destes países e realizar operações encobertas, disse Julian Assange fundador do Wikileads. 
Para a CIA, a chave para o sucesso em uma viagem à paisana é o agente para lidar com uma coerente, bem aprendida e viável para evitar história controles. 
O presidente Barack Obama vai jogar o golfe no Corps Base dos Fuzileiros Navais no Havaí, onde férias com sua família Foto Reuters 
O documento foi elaborado sob o programa da CIA denominado ponto avaliação, de identidade e de inteligência para os viajantes. Sugere, por exemplo, não comprar uma passagem de avião em dinheiro no dia antes da viagem, aparência pessoal evitar descuidado ao viajar com um passaporte diplomático e oferece um comportamento descontraído.

Ela levanta a necessidade de proteger todos os tipos de detalhes, que têm muito a ver com o volume e as características da bagagem como itinerário de viagem e consistência entre a alegada viajante personalidade e objetos que transportam.

A esse respeito afirma que no Chile as autoridades consideram suspeito um viajante da Ásia do que em seu passaporte mostrando várias escalas.

A CIA apresenta informações sobre aeroportos em que os funcionários públicos locais monitorados por câmeras de CCTV, como em Budapeste ou Mauritius, ou onde os funcionários são passageiros circuito misto.

Também se refere a países onde os funcionários da imigração recebem informações pessoais sobre passageiros das companhias aéreas que aterram como México e Cuba. 
Em 14 páginas, o texto refere-se a casos reais por aqueles que já passaram CIA em tão diversos lugares como Bahrain, Santiago e Budapeste. 
Alerta também sobre possuir contas música, e-mail ou redes sociais em que um inspetor da imigração ou da polícia para descobrir a verdadeira identidade do espião.

Wikileaks divulgou desde 2010 cerca de 250.000 telegramas diplomáticos dos EUA e militar relata 500 000 classificados como segredos de defesa. 
Assange reside atualmente na embaixada do Equador em Londres, onde se refugiou após o governo do estado

*PELA LIBERTAÇÃO DAS INTEGRANTES DA BANDA PUNK FEMINISTA PUSSY RIOT – por villorblue

431561_10150975045275950_1471641924_n

A “Banda Pussy Riot”, é uma banda Feminina de Punk Rock Russa, 3 componentes da banda. Foram presas por pensarem e transformarem seus pensamentos em ações, leia abaixo a tradução livre da oração que elas leram em uma igreja ortodoxa Russa, por este motivo foram presas.

No dia de hoje, 17 de agosto de 2012, Nadezhda Tolokonnikova, Yekaterina Samutsevic e Maria Alekhina, integrantes da banda punk feminista Pussy Riot, foram condenadas na Rússia a dois anos de prisão, sob a acusação de “vandalismo motivado por ódio religioso”. A causa foi uma manifestação de repúdio ao presidente russo Vladimir Putin, realizada na Catedral do Cristo Salvador, em Moscou, onde a banda cantou em voz alta “Ave Maria, Virgem Maria, livrai-nos de Putin”.
O protesto foi feito após uma declaração do patriarca ortodoxo russo, que pediu voto para Putin às vésperas das eleições presidenciais.
O julgamento e prisão destas três mulheres tem clara motivação política, e reflete uma crescente criminalização das mobilizações e protestos populares que vem ocorrendo em todo o mundo, em um contexto político onde atos contrários ao sistema vigente são considerados inaceitáveis e motivos para prisão e perseguição, muitas vezes enquadrados em duras legislações que tratam a questão como “terrorismo”.

Diversas manifestações pela liberdade das três integrantes feministas da Pussy Riot tem sido feitas pelo mundo, e hoje, durante o julgamento e após o veredito, aconteceram protestos em Moscou e outros países.
dsc03663Em São Paulo, o Movimento Anarcopunk convocou uma manifestação de apoio e solidariedade às Pussy Riot, exigindo sua libertação imediata, com participação de companheiras anarco-feministas, anarcopunks e libertári@s. A manifestação aconteceu em frente ao Consulado da Rússia, na região do Morumbi, com faixas, distribuição de panfletos e leitura de uma “oração” de protesto, em referência à “oração” que causou a prisão das três feministas.
@s manifestantes também tentaram protocolar uma carta de repúdio no Consulado, o que porém lhes foi negado. Ao saírem para fora do casarão que sedia o Consulado, os altos funcionários do mesmo afirmaram que as mulheres “já haviam sido condenadas e ponto”.

Todas as manifestações de solidariedade internacional às três companheiras são de extrema importância!

Leia abaixo a “oração” que foi lida durante a manifestação em São Paulo:

Ave Maria: Livrai-nos de Putin!
Livrai-nos da Igreja e do Estado
Livrai-nos da perseguição política e da criminalização do protesto popular que têm ocorrido de forma brutal e sistemática em todo o mundo
Livrai-nos do genocídio da população pobre e excluída que é levada a cabo pelo Estado e pela Polícia que o defende
Livrai-nos das prisões, tod@ pres@ é um/a pres@ polític@
Livrai-nos do machismo, sexismo, homofobia e racismo, cotidianamente manifestados pelo Estado, pela Igreja, pelas instituições e nas relações sociais
Livrai nossos corpos e mentes da opressão, exploração e escravidão do capital
Livrai-nos dos estupros, das violências físicas e psicológicas a que somos submetidas diariamente pelo simples fato de sermos mulheres
Livrai Pussy Riot, Mumia Abu Jamal, os 9 do MOVE, e tod@s @s noss@s companheir@s espalhad@s pelos cárceres deste mundo!

Ave Maria: Libertaremo-nos a nós mesm@s, porque nossa liberdade está em nossas próprias mãos.
Nos livraremos da Igreja e do Estado
Nos livraremos da perseguição política e da criminalização do protesto popular que têm ocorrido de forma brutal e sistemática em todo o mundo
Nos livraremos do genocídio da população pobre e excluída que é levada a cabo pelo Estado e pela Polícia que o defende
Nos livraremos das prisões, tod@ pres@ é um/a pres@ polític@
Nos livraremos do machismo, sexismo, homofobia e racismo, cotidianamente manifestados pelo Estado, pela Igreja, pelas instituições e nas relações sociais
Livraremos nossos corpos e mentes da opressão, exploração e escravidão do capital
Nos livraremos dos estupros, das violências físicas e psicológicas a que somos submetidas diariamente pelo simples fato de sermos mulheres
Libertaremos Pussy Riot, Mumia Abu Jamal, os 9 do MOVE, e tod@s @s noss@s companheir@s espalhad@s pelos cárceres deste mundo!

Em nome da liberdade, da diversidade e da autonomia!
Amém!

*PARA MUDAR TUDO – UM PROJETO ANARQUISTA

Huelga-estudiantes001

A p r e s e n t a ç ã o:

Mudanças climáticas, escassez de água, crises econômicas que ameaçam nossos empregos já instáveis e precários, bem como nosso acesso a alimento, saúde e moradia: a ordem dominante é insustentável em todas as suas formas. Até mesmo os seus maiores representantes, como a mídia, políticos e empresários, admitem que são necessárias mudanças radicais. Mas por que deveríamos pedir ou esperar que essas autoridades tomem a iniciativa?

O que seria, realmente, mudar tudo? Como escolheremos caminhos diferentes?

O projeto “Para Mudar Tudo” tem como objetivo a propaganda dos pensamentos e valores libertários e radicais para pessoas que ainda não tiveram contato com essas ideias ou práticas mas que mesmo assim sentem que precisamos resistir à ordem política vigente. Ele conta com um texto introdutório ao pensamento anarquista e em linguagem acessível, levado ao público por diferentes formatos: 4 mil cópias de uma revista impressa com cerca de 50 páginas, uma versão em pdf para download, uma versão em vídeo do mesmo texto com cerca de 8 minutos para circulação na internet, posters e adesivos para serem difundidos nas ruas, espaços libertários, centros sociais, ou mesmo pregado nos quartos de jovens rebeldes. Tudo isso reunido em um site para download gratuito e livre difusão.

Todo o projeto – vídeo, texto, site – foi produzido e adaptado para cerca de 14 idiomas por coletivos locais de cada país para ser lançado ao mesmo tempo nos 5 continentes e propagar o caráter sem fronteiras e cooperativo do anarquismo. Cada versão foi também devidamente adaptada ou reescrita pelos coletivos locais para ser usada como plataforma de diálogo com indivíduos e iniciativas de cada região. Então, com exemplos, contextos, imagens e linguagens, tentamos falar da nossa realidade e propor formas de resistir às opressões existentes nela.

Para conhecer as outras versões, acesse: http://www.tochangeeverything.com.

Nosso site tem como proposta servir de introdução a pensamentos e ações libertárias e te colocar em contato com grupos e pessoas agindo – ou que aspiram agir – para resistir e transformar a realidade em que vivemos.

Transcrito do portal: ANARCOPUNK.ORG : http://anarcopunk.org/

*México: CNTE Anticapitalista

México: CNTE Anticapitalista
Nacimos en el capitalismo salvaje y como pueblo sólo nos corresponde luchar
Pedro Echeverría V.

1. Nadie escoge a sus padres, el lugar y el tiempo para nacer. Me imagino la vida de los esclavos, los siervos, los proletarios de los primeros siglos del capitalismo –aunque tan explotados y miserables como los trabajadores del siglo XXI- vivieron un trato salvaje y brutal de sus opresores idéntico al de los animales de trabajo y producción. ¿Será que entre 100 años ya no habrán explotados ni explotadores, pobres y millonarios y que la población esté construyendo y viviendo en una sociedad igualitaria?

2. De lo que estoy seguro es que no puede existir liberación e igualdad sin lucha social. ¿Se ha visto alguna vez en la historia mundial de una clase dominante, rica, explotadora, que entregue el poder que posee sin defenderlo con las armas? Por ello los trabajadores…

Red Latina sin fronteras

Mostrando noalareforma.jpeg
México: CNTE Anticapitalista
Nacimos en el capitalismo salvaje y como pueblo sólo nos corresponde luchar

Pedro Echeverría V.

1. Nadie escoge a sus padres, el lugar y el tiempo para nacer. Me imagino la vida de los esclavos, los siervos, los proletarios de los primeros siglos del capitalismo –aunque tan explotados y miserables como los trabajadores del siglo XXI- vivieron un trato salvaje y brutal de sus opresores idéntico al de los animales de trabajo y producción. ¿Será que entre 100 años ya no habrán explotados ni explotadores, pobres y millonarios y que la población esté construyendo y viviendo en una sociedad igualitaria?

2. De lo que estoy seguro es que no puede existir liberación e igualdad sin lucha social. ¿Se ha visto alguna vez en la historia mundial de una clase dominante, rica, explotadora, que entregue el poder que posee sin defenderlo con las armas? Por ello los trabajadores…

Ver o post original 1.165 mais palavras

*Argentina: Comandante Gerardo. Hasta la victoria siempre.

Humberto Pedregoza. Era el último Comandante sobreviviente de la Compañía de Monte Ramón Rosa Jimenez del E.R.P. Ejército Revolucionario del Pueblo. Tucumano, proletario, revolucionario cabal . Su vida política tuvo varias búsquedas pero un solo posicionamiento de clase. Trabajador del oficio de la construcción desde siempre. Se incorporó a la lucha política por considerar que los creadores de la riqueza son quienes deben decidir con equidad lo que se hace con la producción. Ponía el ejemplo práctico en cosas simples. Los albañiles, decía, que construyen las grandes mansiones, edificios y hasta grandes monumentos, no tienen un lugar propio donde vivir, vegetan en casuchas de chapa y cartón, eso hay que cambiar para que el pueblo viva con dignidad.

Relataba con mucha alegría y grandes risotadas, que en su paso por el MALENA, se aburrió mucho porque era el único laburante que militaba en ese espacio político donde sobraban intelectuales. Militar…

Red Latina sin fronteras

_____Argentina_Cdte Gerardo ERP Humberto Pedregoza. Era el último Comandante  sobreviviente de la Compañía de Monte Ramón Rosa Jimenez del E.R.P. Ejército Revolucionario del Pueblo. Tucumano, proletario, revolucionario cabal . Su vida política tuvo varias búsquedas pero un solo posicionamiento de clase. Trabajador del oficio de la construcción desde siempre. Se incorporó a la lucha política por considerar que los creadores de la riqueza son quienes deben decidir con equidad lo que se hace con la producción. Ponía el ejemplo práctico en cosas simples. Los albañiles, decía, que construyen las grandes mansiones, edificios y hasta grandes monumentos, no tienen un lugar propio donde vivir, vegetan en casuchas de chapa y cartón, eso hay que cambiar para que el pueblo viva con dignidad.

Relataba con mucha alegría y grandes risotadas, que en su paso por el MALENA, se aburrió mucho porque era el único laburante que militaba en ese espacio político donde sobraban intelectuales. Militar…

Ver o post original 199 mais palavras

*Adiós al capitalismo. Autonomía, sociedad del buen vivir y multiplicidad de mundos

Organizarse, resistir, crear… luchar para tumbar el capitalismo

por Mariano Pacheco

Notas sobre “Adiós al capitalismo. Autonomía, sociedad del buen vivir y multiplicidad de mundos”, de Jerome Bachet

Publicado recientemente en Argentina por la editorial Futuro Anterior, el libro del economista y ensayista francés Jerome Bachet es un insumo teórico de vital importancia para el pensamiento crítico contemporáneo.

El autor parte de la experiencia zapatista –que conoce ampliamente, puesto que vive en Chiapas desde hace más de quince años–, no para copiarla en otros sitios, o tomarla como modelo, sino más bien para dar cuenta de que –como sostenía la consigna del Foro Social Mundial– “Otro Mundo es Posible”. Lejos de pensar que una práctica situada puede universalizarse, así sin más, Baschet toma el convite zapatista para insistir en que, más allá de la diversidad de experiencias que pugnan por un cambio en distintos sitios del mundo –sobre todo en Latinoamérica–…

Red Latina sin fronteras

3_Beatriz_Aurora_Luna3.jpg

Organizarse, resistir, crear… luchar para tumbar el capitalismo

por Mariano Pacheco
 
Notas sobre “Adiós al capitalismo. Autonomía, sociedad del buen vivir y multiplicidad de mundos”, de Jerome Bachet
 

Publicado recientemente en Argentina por la editorial Futuro Anterior, el libro del economista y ensayista francés Jerome Bachet es un insumo teórico de vital importancia para el pensamiento crítico contemporáneo.

El autor parte de la experiencia zapatista –que conoce ampliamente, puesto que vive en Chiapas desde hace más de quince años–, no para copiarla en otros sitios, o tomarla como modelo, sino más bien para dar cuenta de que –como sostenía la consigna del Foro Social Mundial– “Otro Mundo es Posible”. Lejos de pensar que una práctica situada puede universalizarse, así  sin más, Baschet toma el convite zapatista para insistir en que, más allá de la diversidad de experiencias que pugnan por un cambio en distintos sitios del mundo –sobre todo en Latinoamérica–…

Ver o post original 2.012 mais palavras

*Las mafias farmacéuticas

¿QUIÉNES FORMAN LA MAFIA FARMACÉUTICA?

Por Norma Estela Ferreyra

La mafia médica es el título del libro que le costó, a la doctora Ghislaine Lanctot, el retiro de su licencia para ejercer medicina, al revelar públicamente que a diferentes escalas y con distintas implicaciones, tanto la industria farmacéutica, como las autoridades políticas, los grandes laboratorios, los hospitales, las compañías aseguradoras, las Agencias del Medicamento, los colegios de médicos, los propios médicos, la Organización Mundial de la Salud (OMS) -el Ministerio de Sanidad de la ONU- y el gobierno mundial en las sombras, han creado esta mafia, basada en la explotación de las enfermedades, en beneficio de las mafias de la Industria farmacéutica. En ese sentido, yo voy a agregar a su lista, a los visitadores médicos y al mismo paciente, que mantienen una postura sumisa ante tal corrupción.

Algunos datos que publicó la revista Noticias en 2008, hablan por sí…

Trechos de uma entrevista antiga com a Dra. Ghislaine Lanctot
Sua doença é seu aliado

Este é um artigo publicado no “La Vanguardia em 27/11/2002″, é uma entrevista antiga, mas de grande interesse. A Entrevistada por Victor-M.Amela é Ghislaine Lanctot (que aparece na foto), uma ex-médica e autora de “A Máfia Médica”, que desafia o atual sistema de saúde.
Tenho 61 anos e nasci em Montreal (Canadá). Fui médica e hoje sou Ghislaine Lactot, médica da alma.
Divorciei-me duas vezes, tenho quatro filhos (de 37 e 28 anos) e quatro netos.
Política? Soberania individual! Acredite em si mesmo: você é divino e se esqueceu.
A medicina moderna promove a doença, não a saúde: a denúncia sobre isso está em meu livro “A Máfia Médica”.
Estou gripado, o que você me receita?
– Nada.
Nem um pouco de Frenadol?
– Por quê? Para encobrir os sintomas? Não. Cuide de seus sintomas, ouça-se! E sua alma vai lhe dar a receita.
Mas eu fico na cama ou não?
– Pergunte a si mesmo, e faça o que você sente que lhe convém mais. Acredite em si mesmo!
Mas os vírus não se importam com o que eu acredito!
Oh, agora vejo: você escolhe o papel de vítima. Sua atitude é: “Eu peguei a gripe. Eu sou uma vítima de um vírus. Preciso de remédio”!
– Claro que sim, como todos…
Bem, aí está… Minha atitude seria: “Eu me dei uma gripe de presente. Eu sou o responsável! Devo me cuidar um pouco”. E eu gostaria de ir para a cama, repousaria, relaxaria, meditaria um pouco sobre como eu tenho me maltratado ultimamente. ..
– V. se deu uma gripe de presente, você diz?
Sim! Sua doença vem de você, e não de fora. A doença é um presente que você faz para se encontrar consigo mesmo.
– Mas ninguém quer uma doença…
A doença reflete uma desarmonia interna em sua alma. Sua doença é o seu aliado, sinaliza que olhe para sua alma e veja o que acontece com você. Agradeça, pois lhe dá a oportunidade de fazer as pazes com você mesmo!
– Talvez o mais prático fosse um comprimido.. .
Fazer a guerra contra a doença? Isso é o que sugere a medicina de hoje, e as guerras matam, sempre trazem a morte.
– Não me diga agora que a medicina mata…
Um terço das pessoas hospitalizadas o são pelo efeito dos medicamentos! Nos Estados Unidos, 700.000 pessoas morrem anualmente por causa dos efeitos colaterais dos medicamentos e dos tratamentos hospitalares.
– Morreriam do mesmo jeito sem medicação, ora.
Não. Não se mudarmos o foco: a medicina moderna se esqueceu da saúde, é uma medicina da doença e da morte! Não é uma medicina da saúde e da vida.
Medicina da doença? Esclareça!…
Na China antiga, um acupunturista era demitido se o seu paciente ficasse doente. Ou seja, o médico cuidava de sua saúde! Entende? Toda nossa medicina é, portanto, um fracasso total.
– Prefere remédios alternativos, por quê?
Eles respeitam mais o corpo que a medicina industrial, é claro: a homeopatia (será a medicina do século XXI!) Acupuntura, fitoterapia, reflexoterapia, massoterapia. .. a prática da yoga… a meditação… são mais baratos… e bem menos perigosos.
– Mas eles não salvam ninguém do câncer.
Diga isso à medicina convencional! Ela o salvaria de um câncer?
– Pode fazer isso, sim.

O que fará com certeza é lhe envenenar com coquetéis químicos, lhe queimar com radiação, lhe mutilar com extirpações…

E, ainda por cima, a cada dia há mais câncer! Por quê? Porque as pessoas vivem esquecendo sua alma (que é divina): a paz de sua alma será a sua saúde, porque seu corpo é o reflexo material da sua alma. Se você se reencontrar com sua alma, se estiver em paz com ela… não haverá câncer!
– Belas palavras, mas se seu filho tivesse câncer, o que você faria?
Alimentaria sua fé em si mesmo: isso fortalece o sistema imunológico, o que afasta o câncer. O medo é o pior inimigo! O medo compromete a sua autodefesa. Nada de medo, nada de se render ao câncer! Tranqüilidade, convicção, delicadeza, terapias suaves…
– Desculpe-me, mas faz mais sentido ir a um oncologista, um médico especialista.
A medicina convencional só deve ser o último recurso, o extremo mesmo… E se sua alma estiver em paz, você nunca irá precisar dela.
– Bem, tenhamos então a alma em paz… mas, se por acaso encontrarem a vacina.
Não! Elas são produzidas com células de ovário de hamster cancerizadas para multiplicá-las e cultivá-las em um soro de bezerro estabilizado com alumínio (Este da hepatite B, com seu vírus): Você injetaria seus filhos com isso?
– Já tenho feito isso várias vezes…
E eu com os meus: Eu era médica, mas ainda não sabia o que sei agora … No entanto, hoje meus filhos já não vacinam a seus filhos!
– Acho que vou continuar com as vacinas…
Por quê? A medicina atual mata moscas com um martelo: nem sempre morre a mosca, mas sempre se quebra a mesa de cristal. Há tantos efeitos colaterais.. .
– Por que abominou a medicina?
Tornei-me uma médica para ajudar. Eu me concentrei em Flebologia, as veias varicosas. Cheguei a ter várias clínicas. Mas fui percebendo o poder mafioso na indústria médica, que prejudica nossa saúde, que vive à custa de que estejamos doentes! Denunciei isso… e fui expulsa da faculdade de Medicina.

– Ou seja, você já não pode prescrever remédios…
Melhor! Os medicamentos são fabricados pensando na lógica industrial do máximo benefício econômico, e não pensando em nossa saúde. Pelo contrário: se estamos doentes, a máfia médica continua fazendo dinheiro!
– E a quem interessa a “máfia médica”?
À Organização Mundial de Saúde (OMS), às multinacionais farmacêuticas que a financiam, aos governos obedientes, aos hospitais e médicos (muitos por ignorância).. . O que está por trás disso? O dinheiro!
– Você não escolhe nenhum inimigo pequeno…
Eu sei, porém, se eu tivesse me calado, teria ficado doente e hoje estaria morta.
– Qual foi sua última doença?
Dois dias atrás, heheee… uma diarréia!
– E para refletir o que em sua alma?
Oh, eu não sei, eu não analisei… simplesmente limitei-me a não comer… E já me sinto bem!
– Mas, e se ficar muito mal, hein?
Sei, sei… Se a doença for visitá-lo, acolha-a, abrace-a! Faça as pazes com ela! Não saia correndo como louco para encontrar um médico, um salvador… Seu salvador vive dentro de você. Seu salvador é você. Você é Deus!
– See more at: http://www.eftbrasil.net.br/corpo-mente/ghislaine-lanctot/#sthash.nSH2RBli.dpuf

A industria farmacêutica é uma das que mais fatura e uma das mais poderosas do mundo.
Na revolução cultural na China (não quero de forma alguma defender o maoismo), o foco principal da luta, era, a volta a “medicina tradicional chinesa”, a medicina conhecida por nos ocidentais como “medicina alternativa”.
Podemos imaginar, 2 bilhões de chineses, cada um tomando uma aspirina todo dia.
Nunca, em nenhuma época passada, se consumiu tanto medicamento como atualmente.

Red Latina sin fronteras

¿QUIÉNES FORMAN LA MAFIA FARMACÉUTICA?

Por Norma Estela Ferreyra

La mafia médica es el título del libro que le costó, a la doctora Ghislaine Lanctot, el retiro de su licencia para ejercer medicina, al revelar públicamente que a diferentes escalas y con distintas implicaciones, tanto la industria farmacéutica, como las autoridades políticas, los grandes laboratorios, los hospitales, las compañías aseguradoras, las Agencias del Medicamento, los colegios de médicos, los propios médicos, la Organización Mundial de la Salud (OMS) -el Ministerio de Sanidad de la ONU- y el gobierno mundial en las sombras, han creado esta mafia, basada en la explotación de las enfermedades, en beneficio de las mafias de la Industria farmacéutica. En ese sentido, yo voy a agregar a su lista, a los visitadores médicos y al mismo paciente, que mantienen una postura sumisa ante  tal corrupción.

Algunos datos que publicó la revista Noticias en 2008, hablan por sí…

Ver o post original 809 mais palavras